Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net
Home / Notícias / COMENTÁRIO DO CORREIO NO DOMINGO: Por que o veredicto de Kinnock sobre Keir deveria inspirar todos os conservadores a lutar

COMENTÁRIO DO CORREIO NO DOMINGO: Por que o veredicto de Kinnock sobre Keir deveria inspirar todos os conservadores a lutar

Lord Kinnock é provavelmente o nosso maior especialista vivo em perder eleições quando se esperava vencê-las. Ele fez isso de forma espetacular em 1992, para sua própria fúria e a do Trabalho Festa.

Uma teoria é que um comício vanglorioso e triunfal, em Sheffield, no Dia da Mentira, oito dias antes da votação, torpedeou o que de outra forma teria sido uma vitória.

Então senhor Keir Starmer deveria prestar atenção ao seu precursor sábio e experiente. Ele não deveria ficar zangado com ele por ter aparecido na rádio e não estar entusiasmado com as oportunidades do Partido Trabalhista.

Nem deveria Sir Keir repreender a presidente do seu partido, a deputada Anneliese Dodds, por ter observado que “Nós [Labour] podemos ser muito bons em perder eleições, as pessoas pensavam que iríamos ganhar.' Ela também fez referência ao desastre de 1992.

Aqueles com longa memória podem se lembrar de outros, especialmente de 1970, quando o Partido Trabalhista (e as pesquisas) pensaram que iriam vencer até que os resultados começassem a aparecer, e de 1964, quando o impetuoso e ardente Partido Trabalhista de Harold Wilson quase foi derrotado por o aristocrata Sir Alec Douglas-Home, com rosto de caveira e vestido de tweed, considerado pelos especialistas como um ativista desesperado e um anacronismo.

Lord Kinnock (foto) é provavelmente o nosso maior especialista vivo em perder eleições quando se esperava vencê-las.

Lord Kinnock (foto) é provavelmente o nosso maior especialista vivo em perder eleições quando se esperava vencê-las.

Na foto: o líder trabalhista Keir Starmer dá uma entrevista coletiva ao anunciar o plano trabalhista para impedir a travessia ilegal de pequenos barcos em 10 de maio

Na foto: o líder trabalhista Keir Starmer dá uma entrevista coletiva ao anunciar o plano trabalhista para impedir a travessia ilegal de pequenos barcos em 10 de maio

Bem, como tantas vezes, chega para os especialistas. A falta de entusiasmo de Lord Kinnock pelo “Trabalho Mudado” de Sir Keir foi belamente expressa na sua entrevista à BBC, quando disse: “As pessoas dirão: ‘Vamos tirar os malditos conservadores de lá’, mas não dirão: ‘Viva, maravilhoso, liberdade, a libertação está conosco por causa de Keir Starmer.'

Esses sentimentos são, como ele disse secamente, “departamentos inteiramente diferentes do sentimento humano”.

De qualquer forma, é possível que Lord Kinnock preferisse o Partido Trabalhista antes que Sir Keir o mudasse. Certamente muitos colegas e apoiantes de Sir Keir ficaram gravemente abalados com a suposta deserção de Natalie Elphicke.

A Sra. Elphicke é uma mulher de opiniões muitas e rapidamente variáveis, sobre assuntos públicos e privados, mas nunca ninguém a tinha acusado de ser apoiante do Partido Trabalhista.

Ela nem parece uma nas estranhas fotos publicitárias dela com o líder da oposição, fingindo ser amiga. Tais deserções são normalmente eventos menores, esquecidos em um dia.

Mas este ameaça pairar sobre a política nas próximas semanas, porque é tão fascinantemente pouco convincente e porque enfureceu genuinamente muitos apoiantes trabalhistas.

Talvez a melhor e mais penetrante zombaria disso tenha vindo da líder conservadora Penny Mordaunt.

Ela rejeitou, rindo, as sugestões de que ela também poderia desertar – porque é demasiado esquerdista para se enquadrar num partido que acolhe a Sra. Elphicke.

Na foto: Rishi Sunak, realiza uma reunião com vice-reitores de algumas das principais universidades do país e representantes da União de Estudantes Judeus em 9 de maio

Na foto: Rishi Sunak, realiza uma reunião com vice-reitores de algumas das principais universidades do país e representantes da União de Estudantes Judeus em 9 de maio

Os activistas trabalhistas têm zombado, por sua vez, que talvez Sir Keir esteja agora a tentar cortejar a conservadora linha-dura de direita Nadine Dorries.

Este evento é uma oscilação grave e está causando sérios danos. E as suas raízes residem no mesmo excesso de confiança que levou ao catastrófico comício de Sheffield em 1992.

Até o dia da votação, os eleitores desfrutam de uma espécie de folga da seriedade.

Eles podem dizer uns aos outros, e aos investigadores, que não votarão nos Conservadores ou que votarão nos Trabalhistas, porque estão zangados com os Conservadores pelos seus fracassos e erros. Mas isso não significa que estejam verdadeiramente comprometidos.

A outra grande iniciativa trabalhista da semana passada – uma nova política de imigração bombástica e vazia, com todo o poder de fogo de uma pistola de água – deve ter lembrado a muitos o quão inúteis são nesta e em tantas outras questões importantes que importam.

Entretanto, o efeito dissuasor do regime do Ruanda foi claramente demonstrado na Irlanda. E a economia parece melhor a cada dia.

Poderíamos todos, por favor, parar de presumir que a eleição é uma conclusão precipitada?


Source link

About admin

Check Also

David Beckham insiste que a tão esperada turnê de reunião das Spice Girls ‘infelizmente não vai acontecer’, já que o ex-jogador de futebol encerra os rumores de uma vez por todas

David Beckham encerrou o tão esperado Meninas das especiarias turnê de reunião de uma vez …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *